Apuramento para o Mundial feminino pode passar por Paços de Ferreira
11/09/2022 09:20 em Desporto

A decisão sobre um histórico apuramento de Portugal para o Mundial de futebol feminino, a disputar em 2023 na Nova Zelândia/Austrália, pode passar por Paços de Ferreira.


A seleção nacional precisa de ultrapassar duas eliminatórias de um play-off a uma só mão e ambos serão disputados em território nacional.


No dia 6 de outubro, data do primeiro playoff, Portugal vai defrontar a Bélgica, no Estádio do FC Vizela, às 18 horas.


Caso a equipa das quinas ultrapasse este obstáculo, volta a entrar em campo cinco dias depois, a 11 de outubro, diante da Islândia (novamente a uma só mão), no Estádio Municipal da Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, igualmente às 18 horas.


O presidente sad do FC Vizela, Diogo Godinho, está satisfeito por receber a Seleção: “É com todo o gosto que o FC Vizela recebe, novamente, uma Seleção de Portugal, neste caso a Feminina, que repete a presença no espaço de um mês. Será o terceiro jogo internacional nas nossas instalações, o que de alguma forma premeia o investimento que foi feito nestas infraestruturas e reflete a simpatia, atitude, capacidade de trabalho do clube e o entusiasmo da cidade. Estamos certos de que a Seleção Feminina se sentirá novamente em casa e não se esquecerá de mais uma página bonita que vai escrever em Vizela. Que seja rumo ao Mundial”.


O presidente do FC Paços de Ferreira, Paulo Meneses, regozijou-se com a escolha da FPF: “Estamos entusiasmados com a possibilidade de receber a Seleção Feminina de Portugal no Estádio Capital do Móvel, que seria o sinal de estarmos a um passo do Mundial. Podem contar com o nosso grande apoio”.


Recorde-se que, se Portugal for um dos três vencedores do segundo playoff, será estabelecida uma classificação, que terá por base os jogos disputados na fase de qualificação para o Mundial.

Os dois primeiros deste ranking qualificam-se imediatamente para a fase final, ao passo que o terceiro terá de disputar um playoff intercontinental.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: www.imediato.pt

COMENTÁRIOS