Desde 2014, tem havido uma debandada de famílias inteiras procurando novos destinos. A população lusodescendente que habitualmente tinha familiares em Portugal, ou tinha a possibilidade de recomeçar a sua vida em Portugal, voltava. Mas, mais do que para Portugal (...) também emigraram para outros países", afirmou Miguel Gonçalves Freitas.

diretor da escola da UCAB falava à agência Lusa na sede em Caracas, explicando que muitos lusodescendentes que nasceram na Venezuela "têm o mesmo problema" que ele próprio "com a questão de falar português".






Fonte: www.noticiasaominuto.com

Deixe seu Comentário