Nos diretos de ‘Como É Que o Bicho Mexe’, programa de Bruno Nogueira no Instagram, o humorista raramente se esquiva de dar a sua opinião sobre a atualidade durante os primeiros minutos, isto é, antes da chegada dos tradicionais convidados.


Desta feita, Bruno Nogueira aproveitou para criticar as personalidades que se apresentaram naquela que foi designada de ‘Manifestação pela Liberdade’, na Praça do Rossio, em protesto contra as regras do confinamento. Propositadamente sem nunca dizer nomes, o humorista afirmou que "mexe muito com o meu sistema nervoso" ver estas celebridades a alinhar neste tipo de discurso, incluindo atrizes com quem contracenou que "fazem diretos a dizer tanta m****" – referindo-se a Sandra Celas, com quem partilhou palco em ‘Manobras Completas’, no Teatro São Luiz, em 2003 – atacando ainda a falta de empatia pelos médicos e enfermeiros que vão lutando na linha da frente.

Bruno Nogueira referiu ainda que aquilo que mais o melindrou nas imagens que foram transmitidas do evento que recebeu cerca de três mil pessoas, muitas visivelmente sem máscara e incluindo nomes como Wanda Stuart ou Adelaide Ferreira, foi o uso da palavra ‘liberdade’ e da canção Grândola Vila Morena: "o Zeca Afonso cantou isso mas foi para lutar contra outra coisa",  ele que, recorde-se, se emocionou no último 25 de Abril, quando o artista Vhils entrou no direto para fazer uma representação artística de Zeca ao som do icónico tema.

Esclareceu ainda o comediante que esta posição não se refere às pessoas que discordem das medidas governativas na luta contra a pandemia – afirmando até que várias vezes as apreciou negativamente no seu programa de rádio ‘Tubo de Ensaio’, da TSF – mas contra os indivíduos que "põem em risco a saúde dos outros, reivindicando apenas a sua liberdade, não a do próximo ou a coletiva."





Fonte: www.flash.pt


Deixe seu Comentário