A GNR de Lordelo vai apertar o certo na sua área de jurisdição para fiscalizar alguns locais em que estarão a aglomerar-se pessoas nesta fase de isolamento social obrigatório, entre elas Lordelo. O presidente da Junta, Nuno Serra, manifestou a sua indignação e preocupação com estes comportamentos.

Em pleno período de Estado de Emergência decretado pelo Governo, há ainda focos de preocupação na cidade de Lordelo, uma vez que se têm verificado pessoas que não estão a cumprir o isolamento social e que poderá levar à sanção de multas e levantamentos de processo crime por desobediência. Nuno Serra, presidente da Junta de Freguesia de Lordelo, confirmou que ainda há pessoas a circularem pelas ruas sem o isolamento obrigatório e estão a colocar em causa a luta contra a propagação da COVID-19, que entra esta quinta-feira em fase de mitigação. “Continuam a circular por aí algumas pessoas que acham que são imortais, como verdadeiras armas carregadas, cada uma delas um potencial foco de contágio e que a única coisa que conseguem é adiar o nosso regresso à normalidade”, desabafou Nuno Serra nas redes sociais. O autarca referiu que a fiscalização da GNR será mais apertada e não facilitará em aplicar multas ou levantamento de processos crime contra quem estiver em incumprimento com o decreto vigente ao Estado de Emergência.










Fonte: www.emissor.pt