PEDRINHO, HÉLDER FERREIRA E ADRIANO MARCARAM PELO PAÇOS

O Paços encarnou de forma plena a vital importância de vencer no terreno CD Aves e, mercê de uma exibição carregada de pragmatismo e eficácia, garantiu uma brilhante vitória, por 3-1. Para as duas equipas estavam em causa pontos que se podem revelar vitais na luta pela manutenção e foi sob essa responsabilidade que o encontro se iniciou, com maior posse de bola do Aves e absoluto controlo defensivo pacense. Até que Pedrinho resolveu sair desse marasmo e arrancou um golo fabuloso (27’)!. De primeira e longe da área fuzilou a baliza avense e proporcionou a primeira grande explosão de alegria aos numerosos adeptos pacenses presentes no Estádio. Estava feito o mais importante e o golo serviu para serenar o futebol pacense, que logo a seguir criou nova situação de perigo, com Douglas Tanque a rematar para defesa apertada de Beunardeau junto ao poste. Já em cima do intervalo e sem que tivesse feito grande coisa para o conseguir, o Aves empatou. Lançamento para as costas da defensiva pacense e Ricardo Ribeiro a falhar a interceção da bola que sobrou para um golo fácil de Welinton Júnior. Um golo castigador para o Paços e num momento importante da partida.
Longe de se deixar abater por este infortúnio o Paços entrou “com tudo” no segundo tempo. Três minutos após o reinício a equipa estava de novo em vantagem. Hélder Ferreira entrou pela direita da área e fez um centro-remate que entrou junto ao poste da baliza de um impotente Beunardeau face à surpresa do lance. De novo grande alegria dos adeptos pacenses que, diga-se em abono da verdade, apoiaram a equipa do primeiro ao último minuto, independentemente do resultado que se verificava. O Paços tinha entrado muito forte e Douglas Tanque (63’) esteve perto do 3-1, negado por uma grande intervenção do g.r. avense. Uma toada que se manteve ao longo do segundo tempo, com um Paços sereno e um Aves intranquilo e incapaz de ultrapassar a grande organização tática dos Castores. Adivinhava-se o golo que desse alguma tranquilidade e ele surgiu de grande penalidade, aos 72’. Hélder Ferreira foi derrubado em falta por Pedro Delgado na área e Adriano Castanheira bateu o penalti com toda a classe, para o 3-1. A diferença no resultado passou a espelhar a diferença de exibição das duas equipas e daí para a frente o Paços foi criando mais algumas situações para aumentar o resultado e, sobretudo, a controlar com classe a preciosa vantagem alcançada. Foi a segunda vitória consecutiva do Paços na Liga e que lhe permitiu um grande salto pontual na classificação, aproximando-se agora de um grupo de equipas que são o objetivo a ultrapassar. O próximo jogo é mais desafio de grande importância. O Paços recebe o Vitória de Guimarães no próximo domingo (20h00). Que equipa e adeptos continuem unidos a #defenderoamarelo que as grandes sensações experimentadas nas duas últimas partidas da Liga vão continuar!

Estádio do CD Aves (1779 espetadores).
Árbitro: João Pinheiro (Braga), auxiliado por Pedro Ribeiro e Nuno Eiras.
Disciplina: Cartão Amarelo; Rúben Macedo (39’); Jorge Silva (40’); Jailson (87’).

CD AVES: Beunardeau; Jailson, M. Buatu, Diakhite e Mangas; Estrela, Rúben Oliveira (Tshibola, 79’) e Banjaqui (Pedro Delgado, 53’); Kevin Yamga (Marius, 53’), Welinton Júnior e Macedo.
Não utilizados: Fábio Szymonek; Reko, Falcão e Luiz Fernando.
Treinador: Nuno Manta Santos

FC PAÇOS DE FERREIRA: Ricardo Ribeiro; Jorge Silva (Uilton, 61’); Marcelo, Maracás e Oleg; Diaby, Luiz Carlos e Pedrinho; Adriano Castanheira (João Amaral, 88’), Douglas Tanque e Hélder Ferreira (Murilo, 73’).
Não utilizados: Simão Bertelli; Bruno Teles, Marco Baixinho e Vasco Rocha.
Treinador: Pepa

Ao intervalo: 1-1

Resultado final: 1-3

Marcadores: 0-1 Pedrinho (27’); 1-1 Welinton Jr. (44’); 1-2 Hélder Ferreira (48’); 1-3 Adriano Castanheira (72’ gp).










Fonte: www.fcpf.pt