O concelho de Paços de Ferreira, “Capital do Móvel”, conhecido pela sua indústria do mobiliário, esconde alguns artistas que são capazes de obras extraordinárias.

É o caso do senhor Cristóvão Passos, que com o auxílio do seu filho, Mauro Passos, construiu três instrumentos que primam pela a originalidade: a Cavacarra, a Bandolinarra e a Sitarra.

Curioso? Que instrumentos são estes com nomes tão peculiares? Passemos a explicitar. A Cavacarra CG6 é uma junção de cavaquinho com guitarra elétrica que a dupla Passos concluiu em 2011. Nascida, como tantas outras invenções da humanidade, da necessidade. Mauro Passos, reconhecido multi-instrumentista, necessitava para os seus concertos ao vivo de uma forma rápida e prática de alternar entre a guitarra elétrica e o cavaquinho amplificado. Assim nasce a Cavacarra, com a imediata aplicação nos seus espetáculos. Em 2014, surgida de necessidade semelhante, é criada a Bandolinarra BG7, junção de bandolim com guitarra elétrica de 7 cordas. A Sitarra SG, já se configura um caso diferente, sendo um hibrido de dos instrumentos: a guitarra portuguesa e o sitar indiano. Nascida em 2015, a Sitarra tem um corpo com estrutura de guitarra portuguesa mas sem caixa de ressonância, sendo amplificada eletronicamente. Mas outra das suas características inusitadas, influenciada pelo sitar indiano, é o facto de ao longo do braço, a escala ser constituída por declives entre os trastes, o que lhe confere um som mais “oriental”.

Estes instrumentos, e muitos outros, podem ser vistos na exposição de instrumentos inserida na atividade “A Nossa Música”, que decorrerá no dia 27 de Setembro no “Museu Municipal de Paços de Ferreira”, comemorando as Jornadas Europeias do Património 2019.

ComPaços - Associação de Preservação e Dinamização Musical de Paços de Ferreira